Facebook, Apple x Epic e mais: os escândalos de tecnologia em 2021

0

O ano de 2021 ficou marcado por grandes lançamentos no mundo da tecnologia, a continuidade da escassez de chips e o mercado novamente aquecido com o avanço da vacinação contra a covid-19 pelo mundo.

Entretanto, não faltaram escândalos e polêmicas envolvendo as principais empresas do mundo da tecnologia, de produtos fracassados até medidas contestáveis de executivos. A seguir, reunimos algumas delas, com várias provavelmente tendo repercussões em 2022.

Essa lista deixou alguns acontecimentos de fora: não colocamos as múltiplas multas por práticas anticompetitivas de mercado aplicadas no ano, os perigosos desafios que podem levar à morte (já que elas aparecem em várias redes sociais), ou o escândalo do Pegasus — não citado por não estar relacionado com uma Big Tech em específico, apesar de grave, assim como a onda de ransomwares ao redor do mundo.

Facebook Files e Papers
Possivelmente o maior escândalo de 2021, o vazamento de documentos e pesquisas sobre Facebook e Instagram levou a diversas denúncias contra os serviços de Mark Zuckerberg. Séries de reportagens foram publicadas com base na análise dos arquivos, mostrando danos e práticas irregulares nas plataformas.

Haugen revelou a identidade em entrevista para o programa “60 Minutes”.
Fonte:  CBS 

A partir de delatoras como a ex-executiva Frances Haugen, ficamos sabendo que o Instagram de fato causa danos à autoestima de jovens, o Facebook impede mudanças para não perder engajamento, certos países são deixados de lado na moderação e celebridades possuem tratamento especial na rede.

Adam Mosseri, CEO do Instagram, já foi convocado para depor no Congresso dos EUA .Fonte:  PBS 

Não apenas para tentar mudar a imagem, a empresa mudou de nome para Meta e agora vai encarar diversas investigações de órgãos reguladores. Novos delatores podem aparecer com o tempo, o que só deve piorar a situação de um Zuckerberg cada vez mais pressionado a sair do cargo de CEO.

Apple x Epic Games: o veredito


O banimento de Fortnite da App Store e a abertura do processo da Epic Games contra a Apple e a Google aconteceu em 2020, mas foi neste ano que a disputa ganhou novos contornos.

O veredito do caso foi divulgado e não chegou a favorecer nenhum dos lados na totalidade: a maior parte das denúncias contra a Apple não foi acatada pela falta de provas sobre práticas anticompetitivas de mercado. Por outro lado, a empresa da maçã foi obrigada a modificar algumas limitações do iOS e liberar ao menos a indicação de outras formas de pagamento que não envolvam o sistema da App Store.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui